Crítica: “Sucker Punch”

Sucker Punch – Mundo Surreal (Sucker Punch)

Crítica disponível AQUI.

Publicado em Críticas por Matheus Fragata. Marque Link Permanente.

Sobre Matheus Fragata

Formado em cinema pela UFSCar seguindo o sonho de me tornar Diretor de Fotografia. Sou apaixonado por filmes desde que nasci, além de ser fã inveterado do cinema silencioso e do grande mestre Hitchcock. Acredito no cinema contemporâneo, tenho fé em remakes e reboots, aposto em David Fincher e me divirto com as bobagens hollywoodianas. Tenho sonhos em 4K, coloridos e em preto e branco. Sempre me emociono com as histórias contadas por esta arte. Agora busco a oportunidade de emocionar alguém com as que tenho para contar

54 respostas em “Crítica: “Sucker Punch”

  1. Resumiria a obra com essa ótima frase: “O roteiro de Zack Snyder e Steve Shibuya seria um ótimo game, mas nunca um excelente filme.” Aliás, sequer razoável o filme é. ‘Nota com lobotomia’ foi uma ótima sacada.

    Curtir

    • Haha, obrigado meu xará Mateus :D Fazia tempo que vc não comentava aqui, hein?
      Nem razoável e muito menos coerente.
      Parabenizo você por ter conseguido assistir essa coisa chamada “Sucker Punch” e se vc leu a crítica inteira te parabenizo ao quadrado hahahaha
      Abraços!

      Curtir

  2. Estou muito interessado em ver esse filme, embora as críticas que tenho visto sobre ele não tenham me animado muito. Pelo visto, o que sobra dessa nova aventura de Snyder é mais uma festa de cores exageradas estilo “300”.

    Abs.

    Curtir

    • Você não faz idéia, João. Definitivamente, Snyder tem que se manter nos roteiros adaptados.
      Pelo menos dá pra saber que “Superman” não será ruim por causa disto, há menos que ele decida continuar com esta fórmula exagerada.
      Abraços.

      Curtir

  3. ”Nota c/ Lobotmia” hahaha, mto bom… Eu realmente estava a fim de assistir esse filme (ainda quero) justamente pq eu preciso pirar um pouco nas idéias para os meus jogos… Vlw pela crítica de qualquer maneira Mathew!

    Curtir

  4. gostei da analogia entre a fotografia do filme e comer seu doce favorito durante 110 minutos haha.. suas críticas estão cada vez melhores ! Fiquei cm vontade de assistir, mesmo sabendo que é ruim UIAHIUE

    Curtir

  5. Nossa, mais uma excelente crítica. E parabéns pela entrada na SBBC. Muito sucesso e vote com seriedade no Blog de Ouro, hein. Para mim não rolou, mas fica para a próxima, quem sabe. Abraços.

    Curtir

  6. Concordo em partes contigo. As atuações são desprezíveis, o roteiro é falho e em diversos momentos a trilha sonora consegue ser enjoativa. Mas em um resultado final eu consegui gostar mais que você! rs Eu fui ao cinema, realmente procurar entretenimento e achei. Mas o filme é só isso. Completamente esquecível. Enfim, vamos esperar um Snyder renovado para “Superman”.

    abs :)
    ps: ótimo blogue!

    Curtir

    • Fico muito feliz que vc tenha gostado do blog e do filme, Alan (mais para o blog, claro hahhaa)
      Também espero que Snyder esfrie um pouco a cabeça depois de “Sucker” e entregue um “Superman” inesquecivel.
      Infelizmente não consegui achar este filme um divertimento :(
      Abraços!

      Curtir

  7. Até gostei um pouco do filme, mas não pude deixar de me identificar em tudo o que você falou. Daria um game muito bom, filme é aquele que se vê uma vez e se esquece. As atuações são mesmo desgastantes e, com a trilha sonora, o filme inteiro se parece com um imenso videoclipe. O filme me cativa pelo visual apenas, ao menos quando elas estavam na fantasia lutadora dentro da fantasia de cabaret. E adorei essa sua nota com lobotomia, haha.
    Abraços.

    Curtir

    • Gostar do filme não é crime, Gabriel hahaha. Admito que a luta com os samurais me animou no momento, mas depois…
      O visual dele sim é perfeito como havia escrito antes e para alguém que quer ser cinegrafista como eu, é um prato cheio. Estou aprendendo muito com os erros e acertos dos filmes de Hollywood.
      Abraços!

      Curtir

  8. Eu gostei bastante do filme.

    Penso que cinema é entretenimento.

    Se alguém quer entretenimento que não seja a junção de direção de arte, figurino, maquiagem, trilha sonora e efeitos especiais que vá ler um livro…
    E isso se encontra de boa qualidade no filme.

    Concordo com uma coisa, que foi reescrita em quase todas as críticas que lí. É um “300 de saia”. Mas 300 não é um bom filme? Vejo isso como referência, estilo…

    As personagens são realmente extremamente sexy, mesmo sem mostrar nada… e o “clipe”, como você citou, do Sweet dreams… no mínimo paga o restante filme.

    Realmente devo não entender porra nenhuma de filme, ou ter um gosto bem estranho, ou provavelmente lobotomizado, ou desligado sei lá… Nem blogueiro eu sou…

    Só penso que quem tem medo de cores, movimentos e música todos juntos em doses que não espera ou não está acostumado… Leia um livro, ou fique na rua olhando as coisas acontecerem.

    Desculpa aí discordar tanto… não conhecia o blog, só entrei pra roubar essa imagem acabei lendo, então ví que todos apenas concordavam, e acabei comentando… alguém tinha que ter gostado do filme! hehehe

    Curtir

    • Eu conhecia o estilo de Snyder e acho “300” um bom filme – sempre me divirto com o “THIS IS SPARTA!”.
      Pode ser que não estava acostumado com um filme tão agitado, mas a questão é pra que tanta agitação para pouca coisa. Como você citou, “300” é 10x melhor graças a medição correta da dosagem de “coisas incríveis”. Bom, cada um tem a sua opinião – não precisa se desculpar por discordar de alguém que escreveu um pergaminho (negativo) de “Sucker Punch”. Mas não se preocupe, você não foi o único que gostou do filme (até eu gostei, em partes hehehe).
      Espero que você acesse mais vezes, e uma dica: sempre pego os cartazes mais legais.
      Abraços.

      Curtir

  9. Comentei sua critica no filme “o discurso do rei” e disse q nao concordava com a nota mas depois dessa que vc colocou pra esse filme posso dizer q às vezes nossos gosto pra filmes não sao diferentes, pois achei esse filme com um visual atraente mas por ser tão assim, cansa! E o roteiro evitarei comentários.

    Mais uma vez, gostei do jeito que elabora suas criticas.

    Curtir

  10. Perfeito, cara: “Mr. Snyder é uma concepção visual do séc. XXI”. Afinal, não existe conteúdo. Snyder só poder ser um gênio, pois fez um filme ruim, vazio, mas bem feito tecnicamente, barulhento, cheio de excessos. Só assim para ilustrar uma geração que vai ao cinema e pede por coisas desse tipo. Snyder se sacrificou por um bem maior. Fantástico!

    Abs!

    Curtir

    • O pior dessa geração que vai ao cinema, além de pedir estes ascos, não assistem a porcaria do filme e ficam conversando – além de outras coisas – como se estivessem em suas casas e não em um espaço público.
      Como eu disse, Snyder é um ser imprevisivel. Espero que essa imprevisibilidade não me pegue de surpresa com “Superman”.
      Abraços!
      Ah, obrigado pelo comentário!

      Curtir

  11. Escrevo abaixo em toda essa sua crítica. Adorei a nota com lobotomia e “deixa Snyder criar seu paraíso masturbatório jovem estúpido, recheado de referências atuais de animes, RPGs, games e universos paralelos que muitos adorarão e alguns odiarão.” Isso descreve quase tudo que eu estava pensando, para mim se ele queria um filme de imaginação sobre imaginação, com mulheres lutando com roupas curtas e sexys, que pelo menos essa imaginação fosse de homem e não de uma garota. Achei também que baby doll nunca mudava de expressão, poderiam ter escolhido alguém melhor para a principal sim. E do mais cansa mesmo, nas duas primeiras lutas eu ri muito pelo ridículo das cenas, sério, gargalhei, mas depois enjoei e só queria que o filme acabasse. As cenas eram bonitas, mas muito repetitvas e enjoei. Vi um monte de crítica positiva e pensei, nossa ,só eu que não gostei, tem uns que acham o filme uma obra prima, e eu penso como alguém pode gostar disso, de algo sem nexo, sem roteiro, apenas uma desculpa para ver mulheres lutando com roupas pequenas e cheio de frase cafona. Me importo com o roteiro sim e esse filme não tem nem algo paupável, e para quem diz que vai só procurando uma diversão, pois bem, que bom que conseguiu, pois eu não consegui, não consegui mesmo. Ahh, eu também esqueci de desligar o cérebro para ir ver o filme, vai ver foi isso, e bem, eu gosto de filmes blockbluster, mas esse não deu para gostar (achei tron legal por exemplo).

    Curtir

    • Nossa, vc escreveu uma resenha, Cíntia hahahaha.
      Também havia lido várias críticas positivas e um monte de gente comentando como o filme era “demais, incrivel e revolucionário”. Saiba que você não foi a única que não gostou do filme – a maioria dos comentarios daqui de cima também não gostaram dele.
      “Para quem diz que vai só procurando uma diversão, pois bem, que bom que conseguiu, pois eu não consegui, não consegui mesmo” – idem.
      Não me conformo como tem gente que se contenta com tão pouco e não exige nada para assistir um cinema de qualidade. Fico abismado com isso. Por isso que saem cada vez mais filmes idiotas caça-níqueis por aí.
      As únicas partes que eu fiquei empolgado e pensei que o filme iria melhorar foram a introdução belíssima e a luta com os samurais. Depois tudo ficou igual e repetitivo, ou seja, extremamente chato. Fora que eu tinha previsto como iria terminar aquela bagaça.
      Eu também gosto bastante de blockbusters – também gostei de “Tron”, leia a crítica quando tiver tempo, foi a primeira que escrevi nesse formato.
      Obrigado pelo comentário – adicionou muita coisa no conteúdo da crítica e se expressou muito bem!
      Espero ver você comentando novamente em futuras críticas.
      Abraços

      Curtir

    • Uma pessoa imaginando invadir um forte cheio de orcs no meio de uma guerra pra roubar jóias dentro de um dragão filhote porque uma amiga no hospício precisa se esfregar e da beijinhos no pescoço de um guarda nojento pra tentar roubar um isqueiro, por exemplo, é coisa de um filme sem roteiro?

      Eu acho que o problema é o espectador não ter imaginação o suficiente para tentar compreender algo além do que é mostrado em tela.

      Curtir

      • Bom, Diogo. Leia com atenção o que escreveu e me diga se tem coerencia.
        Isto não é um filme inteligente, se quiser filmes que levam a reflexão procure assistir “Donnie Darko”, o bom “Efeito Borboleta”, “Um Estranho no Ninho”, até mesmo “O Show de Truman”, “Uma Mente Brilhante” ou o recente “A Origem”. Até Shyamalan fez filmes “para se pensar” como “O Sexto Sentido” e o polêmico “A Vila”. Hitchcock também é um mestre em fazer filmes que vão além do que é mostrado na tela com várias filosofias intrigantes como “Intriga Internacional” ou “Festim Diabólico”.
        Para mim, “Sucker Punch” parece meu caderno de geografia quando estava na 5ª Série, ou seja, vários devaneios bobos de um pré adolescente. E o roteiro é sim fraquissímo – meu amigo, sinceramente, várias pessoas escreveriam batalhas épicas (com menininhas) em apenas uma noite encaixando uma história blasé.
        Mesmo assim respeito sua opinião e agradeço sua participação no post. Volte e comente mais, pois adoro argumentos que garantem uma boa discussão.

        Curtir

  12. Acho que uma lobotomia lhe faria bem. Pelo menos uma primeira martelada, como a definição de sucker punch com que você inicia o texto e que me fez aprender algo novo!

    Acho que essa martelada ajudaria a você se desligar de suas defesas e apreciar muito mais o filme. Cara… Foram o que, 5 filmes feitos ao mesmo tempo? Com uma história amarradinha, sem muita frescura. concordo que as musicas e cameras lentas às vezes davam sono, mas não em momentos como as batatas ! Vc não percebeu não o que acontecia???

    Depois que eu vi um samurai de pedra com uma metralhadora giratória e que era convincente, quer ainda que eu fique pensando?
    Video game, mpusica, cinema, tudo junto e de maneira espetacular.

    Quem não entendeu, paciência… Sei que é mais fácil falar que não tem história quando não se entende nada do que tentar entender…

    Gostei do blog, voltarei mais vezes pra cornetar rs.

    Curtir

    • Um pouco agressivo no início, não hehehe?
      Não, Diogo, foram 5 videoclipes feitos ao mesmo tempo. “Scott Pilgrim” consegue ser 10x melhor que “Sucker” com as mesmas características que o Sr. apontou, “Video game, musica, cinema, tudo junto e de maneira espetacular.”.
      “Pilgrim” não é um filme repetitivo como este e é muito mais criativo em todos aspectos.
      O Sr. diz que me defendo demais na crítica, mas é claro que irei me defender se estou argumentando negativamente um filme para evitar futuras intrigas.
      Entretanto, Diogo, o Sr. tem que admitir que a única defesa das pessoas que acharam este filme espetacular é a simples acusação:
      – Você, seu burro, não entendeu nada do filme e não gostou D:
      Acontece que eu entendi perfeitamente a história e não a achei nada “genial” como estão apontando por aí. Eu simplesmente não podia encaixar na crítica que os mundos fantasiados apresentados no longa não são devaneios de Babydoll (a única com sanidade) e sim de Sweet Pea. Ela interpreta os acontecimentos ocorridos daquela maneira fantástica, evidenciado por Mr. Snyder (que duvida da inteligencia dos outros) com o slow motion da batata em que a água do balde acaba dando um curto circuito na música da dança deixando clara a simultaneidade dos eventos (apesar da diferença temporal, facilmente explicada pelo fato da “imaginação”).
      O anjo que aparece em nossas vidas e blablabla foi Babydoll que salvou a pequena louca Sweet Pea. Os nomes das personagens também são justificados pela loucura de Sweet Pea, já que ela não sabia os nomes de suas colegas. Agora me diga, onde está a genialidade desta história? Incríveis, são as cenas de ação graças ao visual estupendo, mas a repetição deu lugar a monotonia.
      Não há o que não entender em um filme tão besta como este com um roteiro incrivelmente raso que se auto explica no início, no meio e no fim do longa. Tudo simplesmente mastigado para o espectador de forma “espetacular”.
      Fico feliz que tenha gostado do blog e espero que volte para cornetar mais vezes hahaha.
      Abraços

      Curtir

  13. Matheus, essa sua crítica foi simplesmente excelente… Além de concordar com quase tudo que você disse (eu gostei mais da atuação da Jena Malone) dei umas boas risadas com seus comentários no mínimo irreverentes. Apesar de ser um fã doente de Sci-Fi e Fantasia, especial surrealista, não consigo assistir filmes como Sucker Punch, que se prendem somente aos aspectos técnicos(e muito mal, diga-se de passagem), tem que ter uma história, algo que justifique e BEM o desenrolar do filme, coisa que Snyder e Shibuya aparentemente nem se interesaram em fazer. Só que Zack Snyder é um péssimo roteirista, mas um bom diretor, e acho que ele deve melhorar mais se quiser fazer mais produções originais. Ah, ótimo blog, por falar nisso.

    Curtir

    • Obrigado, Yuri. Que bom que gostou da crítica e conseguiu se divertir com as piadas do texto.
      Espero que comente nos proximos posts. “Sucker Punch” está falhando nas bilheterias do mundo inteiro, será difícil alguém financiar outro projeto original dele. Mas nada é impossível.

      Curtir

  14. cara, gostei da crítica, não conhecia o blog e é legal, parabéns.

    bom, qnto ao filme, assisti na estréia e gostei, mas acho que foi pq antes de ir ao cinema eu estava num boteco tomando umas cervejas depois do trabalho e consequentemente meu cérebro estava em slow motion…

    mas o filme é muito bonito mesmo, visualmente falando e a história bem fraquinha tbm… mas legal, é sempre bom ver filmes ‘doidos e fora da realidade’ de vez em qndo, pq, realidade demais tbm enjoa…

    cinema é isso aí, tem filmes que você deve assistir como se fosse uma coisa maravilhosa prestando atenção em cada dialogo, interpretação, na história bem amarrada e tem filmes que você tem de assistir como um passatempo, uma diversão apenas, como a meu ver é o caso de Sucker Punch.

    Curtir

    • Cara, ri muito com seu comentário. Que bom que gostou da crítica!
      Infelizmente não consegui me divertir assitindo “Sucker Punch”, mas ele valeu pela boa crítica que consegui escrever.

      Curtir

  15. Devo confessar que gostei do filme, mas fui preparado pra ver exatamente isso… muita ação, visual incrível em ritmo de videoclipe/videogame.
    Mas decidi escrever porque, mesmo tendo uma posição diferente da sua, gostei muito de seus comentários! Devo dizer que, de todas as críticas que li sobre o filme (positivas e negativas) a sua foi a melhor, porque não colocou apenas a sua opinião, mas os “porquês”… Observou aspectos técnicos e até os pontos positivos, além de ter respondido todos os posts com educação exemplar.
    Com tantos “blogs” e “críticos” Internet afora, o que a gente vê geralmente são textos sem fundamento de pessoas que se acham os “donos da verdade”, gerando brigas sem fim… E seu blog deveria ser um exemplo pra essas pessoas.
    Parabéns!

    Curtir

    • Obrigado, Cláudio. Eu sempre tento ser o mais educado e coerente possível.
      Concordo com vc sobre isso, cada vez mais vejo pessoas apontando uma coisas como boa ou ruim sem ao menos dizer as justificativas o que me deixa p.. da vida.
      Volte sempre =)

      Curtir

  16. Estranho que eu achei o filme brilhante e acho que qualquer critica e opinião é valida, mas me parece que o critico em questão (sem querer desmerecer ninguém) está muito acostumado com filminhos típicos de sessão da tarde ou pseudo-candidatos ao oscar. Fotografia, trilha sonora, enredo, p e r f e i t o.

    Curtir

    • Bom, Juliano. Antes de avaliar o crítico avalie as tralhas cinematograficas que você talvez assista com um pouco mais de atenção e depois venha me rotular (uma visita pela história do blog também ajudaria a formar melhor sua opinião).
      Nem com ácido dá pra aguentar Sucker Punch. Acho que com ácido, é capaz de até dissolver o cerébro de quem assiste.
      Sem mais

      Curtir

      • “Nem com ácido dá pra aguentar Sucker Punch. Acho que com ácido, é capaz de até dissolver o cerébro de quem assiste.”
        Acho que este comentário foi um pouco preconceituoso, afinal você mesmo disse que gostou de filme em alguns momentos.
        Eu vou ser sincera, eu adorei o filme. Embora eu concorde com vários pontos da sua crítica. Sobre as atuações dos personagens, o roteiro seja franco (embora se fosse bem trabalhado daria uma excelente história) e a falta de profundidade, pois tudo fica muito corrido, muito superficial. Mas ao mesmo tempo, com todas estas falhas e defeitos eu não consegui “não me apaixonar” por ele. Me senti dentro do filme e me diverti.

        Curtir

        • Preconceituoso não, pesado e exagerado, sim. Gostei do filme em raríssimos momentos. Do final do início para o restante do filme, o achei completamente fútil.
          Fico feliz que você se divertiu ao assistir “Sucker Punch”. Você conseguiu encontrar uma diversão onde eu não encontrei.
          E fico ainda mais feliz que você concordou comigo em alguns pontos da crítica!
          Abraços!

          Curtir

  17. Eu gostei muito do filme, principalmente da atuação da Emily, o filme tem seu lado divertido e também obscuro, devia ser apreciado, criamos um expectativa a respeito de
    certos filmes, mas nem sempre a coisa toda precisa ser super profunda ou tocante
    pra ser boa.

    Curtir

    • Pois é, mas tem alguns filmes que são feitos para não se levar a sério. Este deixou bem claro que a filosofia que propunha era uma sugestão a ser seguida pelo público. Não me lembro muito bem do filme porque não gostei então vou ficar devendo uma réplica melhor a você, desculpe.
      Ironicamente, não havia criado expectativa para este filme. Só não sabia que seria aquela bobagem toda apresentada durante a projeção. A respeito da Emily, não gosto dela desde “Desventuras em Série” então já viu hahaha.

      Curtir

  18. Cara, se você não gostou do filme é porque não entendeu, junto com a cambada que esculhambou o filme aqui… a trama do filme do Snyder é uma p_ _ _ de uma sacada e com uma fotografia e trilha sonora maravilhosas com versões maravilhosas de clássicos do rock! Como vi num tweet de uma amiga americana outro dia… Sucker Punch é uma mistura de Moulin Rouge com Matrix… ótima definição pra mim!
    Bixo, procura outra profissão porque como crítico de cinema vais passar fome!

    Curtir

    • Pena que não é Jornalismo que tenho em mente como carreira. Olhe, se você tivesse se dado ao trabalho de ler todos os comentários, veria que eu expliquei a porcaria do filme inteiro para uma pessoa. Eu o entendi muito bem.
      Não falei mal da fotografia então por que foi apontar isso o.O?
      Bom, sua amiga americana não deixa de estar errada. Este filme tem a direção de arte dos cabarés muito parecida com a de “Moulin Rouge”.
      E tem a ação e os bullet times de “Matrix”. Acontece que roteiro este filme não tem. A história é ruim e nada vai mudar isso.
      Ah, leia as outra críticas antes de tirar conclusões precipitadas.

      Curtir

  19. Matheus, vc sempre vai ser criticado e elogiado ao mesmo tempo, mas vc já deve saber disso obviamente.. rsrsrs, gosto demais da maneira como vc escreve, e te admiro, como já vi por aqui as opiniões são bem extremas né?, uns amaram, outros detestaram o filme, isso significa que seu trabalho tá dando certo, continue!!
    obs: eu gostei do filme, achei fofinho. **

    Curtir

    • Achou “Sucker Punch” fofinho? hahahaha essa foi a melhor definição que eu li! Pois é, eu tinha dito que ele era “ame ou odeie” e eu acabei odiando hahaha. Muito obrigado e fico extremamente feliz em conquistar mais uma leitora para cá. Mas já superei esse post. Percebi que muitas pessoas que vem badernar no tópico não tem educação, argumento e um teclado bom!
      Beijos!

      Curtir

  20. Ainda bem que li comentários de pessoas que gostaram do filme ou aceitaria sem mais objeções que sou doida por ter simplesmente amado e ficado fascinada com o filme pois para mim ele foi genial e espero que haja mtos outros tão criativos como esse para saboreá-los e entrar em comunidades para discutir e tentar entender cada simbologia do filme feita com imagens de tirar o folego…
    Para mim o roteiro do filme não foi explanado pois a mensagem está exatamente nos momentos de pancadaria e delírios das moças que por sofrerem abusos se entregam ao imaginário tentando fugir de sua cruel realidade…
    Gosto de filmes feitos pra pensar além do obvio e por isso amei Sucker Punch!

    Espero não ter comentado tão tarde a ponto de não ter a atenção do crítico.

    by

    Curtir

    • Olha só! A própria personagem do longa comentando na minha crítica. Que honra :p
      Faz tempo que vi ao filme e como não gostei, acabo com poucas recordações sobre ele.
      No que vc enxerga complexidade, vejo uma superficialidade sem igual. Essa mensagem ficou bem explicita no longa. Aliás, discordo que algo seja subjetivo nesse filme. Snyder vomita a mensagem na cara do espectador.
      Se vc gosta de filmes que levam a reflexão, procure assistir “A Árvore da Vida”. Esse sim é muito bom.
      Sempre respondo os leitores.
      Inté e obrigado pelo comentário. Espero não ter sido rude com você, se fui, peço desculpas.

      Curtir

  21. Bom eu assisti o filme pois vi uns trailers na tv e gostei da imagem, fotografia e tudo mais e claro pelas garotas do modo que elas estavem vestidas. Eu fiz um esforço pra entrar na onda do filme e tal’s mas quando acabou eu fiquei pensando, só isso quer dizer que não tem mais nada, até eu que não sou o diretor consagrado consiguo escrever uma estoria melhor que essa. Acho ele bom pra matar o tempo ……. nem isso na verdade ele só presta memso pra assistir os clip’s e no modo avançado pq se não cansa ver tanto slow motion.

    Curtir

  22. Jamais li uma crítica de alguém que soubesse argumentar de forma tão clara e brilhante como você, Matheus Fragata. Sem dúvida, este é o blog que procurei a minha vida toda e que passarei a acompanhar. Assisti ao filme e minha satisfação quanto a “Suker Punch” ficou meio dividida, pois me encantei com o trailer do filme e os efeitos visuais que eram prometidos. Acho que mais do que me encantar, eu torcia para que o filme não me decepcionasse, mas foi o que aconteceu. Filmes assim fazem com que eu me revolte, saia de minha zona de conforto e parta em busca de explicações, assim achei este blog. Obviamente, o roteiro foi fraquíssimo e a história realmente ficou previsível e cansativa. É angustiante demais saber que o filme poderia ter sido muito melhor. Por outro lado, os efeitos visuais são fascinates (bastava uma leve dosagem nesse recurso), a melancolia da trilha sonora é comovente e algumas cenas de ação me agradaram muito, como aquela em que Baby Doll defende-se das balas usando a lâmina de sua espada (sinto muita falta de filmes que trazem isso) e, por fim, de trazer belas garotas como heroínas de histórias de fantasia envolvendo dragões e castelos. Espero poder ver filmes que tenham os mesmos elementos fantásticos, mas com um melhor desenvolvimento. Matheus, agradeço pela crítica a respeito do filme, fiquei muito satisfeito. Meus parabéns pela seu trabalho e, sem dúvida, passarei a acompanhar o blog.

    Curtir

  23. Bom, eu passei meio ano esperando por esse filme. talvez isso explique por que eu ja o vi vinte vezes e estou comentando a esta época do ano….mas enfim, não sei se é por que eu adoro filmes de jogos ou filmes que dariam otimos jogos (salve scott pilgrim!), mas eu gostei bastante do filme. eu concordo com algumas coisas que você disse, mas discordo com outras. Porém não vou criticá-lo afinal este é seu blog e você tem opniões própias, então vou sódizer que seu post é otimo e parabens seu blog é muito legal :)

    Curtir

  24. Cara eu curti o filme. Ver o POV da Baby Doll acabar nos primeiros 5 minutos de filme, e depois ver tudo pelo ponto de vista da Sweet Pea (ver sua versão surreal dos 5 dias da Baby Doll naquele sanatório), foi um máximo. A versão extendida não deixa a desejar no fim. É incrível descobrir que a personagem do filme é a Sweet Pea. Curti bastante os efeitos, cenários e figurino.

    Curtir

    • Kaio K. Vc resumiu em um parágrafo o que achei mais genial neste filme! Vejo muitas pessoas criticando em vários sites e tal, mas noto também, que muitas nem entenderam que nada daquilo teve haver com uma interpretação da BAbyDOll sobre a sua jornada…
      Como querem uma história coerente e padronizada por “como são os filmes”, se ela foi contada por uma garota com problemas mentais? (Sweet Pea). Enfim, as pessoas esperam demais das coisas.

      Curtir

  25. Uma vez li em algum lugar: “um filme pra ser admirado não precisa ter lógica, só precisa ser bonito” e sem dúvida é um dos filmes mais bonitos que eu já vi, além do mais devemos levar em consideração que quase tudo se passa na cabeça de uma jovem deprimida de 20 anos por isso os diálogos sem emoção, enfim, apesar disso eu gostei muito do filme e acho que a mensagem transmitida foi bem original…vlw

    Curtir

  26. Me diverti nas cenas de ações pequena que assistir uma segunda vez é impossivel devido a preguiça do diretor em fazer algo realmete inteligente uma tentetiva fracassada de fazer uma versão cinematografica das hqs heavy metal

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s